Quero ser músico ! (continuação)

 

Imagem obtida na Internet (desconheço autor)

 

Rádio, TV, vitrola e violão.

Desde a mais tenra infância, era imenso meu interesse pela música que vinha do meu heróico rádio portátil transistorizado (Voltix, com capinha de couro, antena destacável e fone de ouvido monoaural, cópia do famoso Spica)  e de uma vitrola Andrilu (com alto-falante na tampa). Os discos emprestados dos amigos e parentes formavam meu repertório, fossem compactos simples, duplos, LPs de 10 e 12 polegadas; mesmo os bolachões em 78 rpm conviviam em harmonia. Tempos depois, um pequeno gravador AIKO, também portátil e movido a pilhas, com rolos de 3 polegadas, me permitiu evoluir um pouco mais. Difícil era manter a rotação correta, pois as pilhas enfraqueciam rapidamente, notadamente para rebobinar a fita. Sem contar o vai-e-vem para, repetidas vezes, escutar o mesmo trecho. Mais difícil ainda, era distingüir corretamente os instrumentos e a letra da música, pois a captação provinha de um pequeno microfone, sensível, mas de qualidade duvidosa para os meus ambiciosos propósitos artísticos. Com esse equipamento, auxiliado pelo pequeno violão Giannini com cordas de nylon – comprado no Mappin – meu horizonte ganhou amplitude.

Meus sonhos de consumo

eram um gravador italiano, Geloso, com suas atrentes teclas coloridas, ou, voando mais alto, um japonês Akai M-8 ! Àquela ocasião, gravadores de fita encapsulada estavam se popularizando, especialmente da marca alemã Gründig: os primeiros cassettes – num tamanho um pouco maior do que se padronizou, da marca Philips, o consagradíssimo mini-cassette, formato que incrivelmente persiste em existir até hoje. Mas a minha preferência era por gravadores em rolo, com a aparência profissional que transparecia das fotos em revistas.

Hepatite, Philips e Giannini

(continua …)

One response to this post.

  1. Posted by Rick Azzolini on 19 de Novembro de 2010 at 20:59

    Perdemos o contato nos nossos caminhos pela vida afora, mas eu me lembro de voce e do teu primeiro violao comprado no Mappin. Aqui e o Dino e faz alguns dias vimos voce com o Beto nas imitacoes. Eu estava com o Mario e o Pichi, meus irmaos que talvez voce se lembre. Se voce quizer ver alguma coisa do Pichi, Google Silvio Azzolini. Eu nao apareco na web.

    Desde a distancia geografica e do tempo um abraco para voce Alaor. Gostei deste site e continua com a historia.

    Dino.

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: